in

Liverpool x Manchester United – The North West Derby

 

 

Por Guilherme Diniz

 

Este é o maior clássico do mundo de uma lista especial do Imortais. Confira a relação completa no link ao final deste texto!

 

A rixa: localizada na região de North West England, a cidade de Manchester, um dos maiores polos industriais do país, em especial na produção de algodão, costumava utilizar o porto da vizinha Liverpool (pouco mais de 54 km de distância), o maior da Inglaterra, para exportar e importar seus produtos. Mas, perto do final do século XIX, as altas taxas cobradas pela cidade vizinha fizeram com que Manchester construísse seu próprio canal, o Manchester Ship Canal, inaugurado em 1894. Isso prejudicou demais a economia de Liverpool e seus trabalhadores. Nasceu a animosidade. E ela se estendeu ao futebol: os dois grandes times das cidades começaram a brilhar tanto em casa quanto no continente. Se transformaram nos maiores vencedores da Inglaterra. E a rivalidade econômica virou futebolística. E a maior do país.

Quando começou: na vitória do Liverpool sobre o então Newton Heath por 2 a 0, no dia 28 de abril de 1894.

Maiores Artilheiros: Sandy Turnbull-ESC (Manchester United): 9 gols

George Wall-ING (Manchester United): 9 gols

Steven Gerrard-ING (Liverpool): 9 gols

Quem mais venceu: Manchester United – 82 vitórias (até setembro / 2022). O Liverpool venceu 70. Foram 58 empates.

Maiores goleadas: Liverpool 7×1 Newton Heath, 12 de outubro de 1895

Liverpool 5×0 Manchester United, 19 de setembro de 1925

Manchester United 0x5 Liverpool, 24 de outubro de 2021

Manchester United 6×1 Liverpool, 05 de maio de 1928

Manchester United 5×0 Liverpool, 11 de setembro de 1946

 

Corria o final do século XIX e a cidade de Manchester estava cansada. Não era justo ser uma das maiores potências econômicas da Inglaterra e perder tanto dinheiro por causa de taxas e mais taxas no porto de Liverpool. Enfim, depois de muito pensar e estudar, eis que eles decidiram construir seu próprio canal e inaugurá-lo, em 1894. Foi um alívio. Mas com consequências. Liverpool sentiu o baque em seu balanço financeiro mensal. Não gostou nem um pouco daquela atitude. “Que consideração com o neighbour”, pensaram os críticos. Há poucos quilômetros dali, eles retrucavam: “vocês que pediram, bastards gananciosos!”. Pois bem. Aquela rixa econômica enraizou no cotidiano da região. E, claro, respingou em dois clubes de football da época: o Newton Heath, de Manchester, na ativa desde 1878, e o Liverpool Football Club, recém-criado, em 1892. Em 1894, após terminar na primeira colocação a temporada 1893-1894 da segunda divisão do futebol inglês, o Liverpool disputou a Test Match, que era uma espécie de tira-teima para ver se o time que vinha da segunda divisão realmente estava “pronto” para a elite. Os quatro melhores colocados da segundona enfrentavam os quatro piores da primeira divisão. E adivinhe quem foi o último colocado da elite daquela temporada? O Newton Heath, de Manchester. O Liverpool encontrou a melhor ocasião possível para dar o troco nos “ingratos” da região: venceu por 2 a 0 o primeiro jogo da história do duelo, foi para a primeira divisão, rebaixou os vizinhos e iniciou de vez a rivalidade do clássico.

O “canal da discórdia”, em Manchester.

 

Na temporada 1895-1896, o Liverpool enfrentou o rival pela segunda divisão inglesa e o goleou por 7 a 1 – foi a maior goleada da história do duelo. Em 1901, a equipe de Anfield levantou sua primeira taça nacional e, um ano depois, o Newton virou Manchester United FC oficialmente, com um novo logotipo contendo um barco e o mar, em uma clara referência justamente ao Manchester Ship Canal. A partir dali, as equipes começaram a construir uma história repleta de títulos e grandes duelos. O Liverpool foi bicampeão inglês em 1906 na mesma temporada em que o Manchester United subiu para a elite com seu novo nome. Em 1908, o United levantou sua primeira taça, levantou a Copa da Inglaterra no ano seguinte e faturou o bicampeonato inglês em 1911. Nos seguintes, porém, ambos pouco flertaram com títulos e o Liverpool fez a festa em duas ocasiões, em 1922 e 1923. Só em 1947 que os Reds venceram mais um campeonato nacional. Em 1948, o United acabou com parte do jejum levantando outra Copa da Inglaterra.

George Wall…

 

…E Sandy Turnbull, maiores artilheiros do clássico com a camisa do United.

 

Nos anos 2000, Gerrard alcançou a dupla e virou um dos maiores goleadores, mas com a camisa do Liverpool. Foto: EFE.

 

Nos anos 50, os Busby Babes, do técnico Matt Busby, levaram o United aos títulos nacionais de 1952, 1956 e 1957, enfiaram 5 a 1 no rival em Old Trafford, em 1953, arrancaram um empate em 4 a 4 em Anfield na temporada 1953-1954 e fizeram uma nova geração torcer pelo clube de Manchester. Uma pena que o fatídico acidente aéreo de Munique de 1958, que matou boa parte daquele brilhante time, tenha abreviado uma trajetória que tinha tudo para ser ainda melhor. Com muita perseverança, o United se reergueu rapidamente e travou duelos energéticos com o Liverpool, já comandado pelo lendário Bill Shankly. O treinador ajudou bastante a aumentar a rivalidade do clássico nos anos 60 com seu entusiasmo. Do outro lado, Matt Busby, do United, também não deixava por menos e transformou o United no primeiro clube inglês campeão da Liga dos Campeões da UEFA, em 1968.

Após a taça continental e o título nacional de 1967, o United só venceria o campeonato inglês mais de duas décadas depois. Enquanto isso, o Liverpool entrou em seu mais vertiginoso período de glórias nos anos 70 e 80 com grandes esquadrões, que conquistaram quatro Ligas dos Campeões da UEFA, 11 títulos do campeonato inglês, três copas nacionais, quatro copas da liga inglesa e 10 supercopas nacionais. Mas o United evitou que o rival celebrasse um histórico e inédito Treble no futebol inglês na temporada 1976-1977. O Liverpool venceu o campeonato e a Liga dos Campeões e almejava levantar a taça da Copa da Inglaterra. Mas, na final de Wembley, o “azarão” United venceu por 2 a 1 e conquistou uma de suas mais celebradas taças. O troco veio em 1983, quando o Liverpool derrotou o rival na final da Copa da Liga Inglesa por 2 a 1, de virada.

Final da Copa da Inglaterra de 1977 deu Manchester.

 

No final dos anos 80 e início dos anos 90, a ascensão do hooliganismo provocou vários incidentes nos jogos entre ambos, além de cânticos provocativos relacionados ao desastre aéreo de Munique (envolvendo o Manchester, evocado pelos torcedores do Liverpool) e à tragédia de Hillsborough (envolvendo o Liverpool, evocado pelos torcedores do United). Em 1996, um torcedor do Liverpool cuspiu em Eric Cantona e outro tentou agredir o técnico Alex Ferguson com um soco enquanto eles recebiam suas premiações do título da Copa da Inglaterra vencida sobre os Reds por 1 a 0.

Em 2006, durante uma partida pela Copa da Inglaterra em Anfield, torcedores do Liverpool jogaram, entre outras coisas, excrementos humanos nos torcedores do United. Em 2011, torcedores do United proferiram cantos “doentios”, segundo o Daily Mail, sobre a tragédia de Heysel e de Hillsborough contra os fãs do Liverpool em Anfield Road, e seis torcedores foram retirados do estádio por mau comportamento. Felizmente, com o aumento do policiamento e de sistemas de monitoramento e CFTV, casos graves de violência raramente acontecem.

Nos anos 90 e 2000, com a criação da Premier League, o Liverpool entrou em um jejum terrível de troféus e viu a ascensão do rival em todos os níveis, incluindo o continental, com títulos em 1999 e 2008. Mesmo assim, aconteceram duelos emocionantes. Em 1994, em Anfield, o Manchester abriu 3 a 0 em apenas 25 minutos, mas o Liverpool buscou um empate histórico e fechou o placar em 3 a 3. Em 1996, os rivais decidiram outra Copa da Inglaterra e de novo o United venceu: 1 a 0, gol do polêmico Cantona. Na temporada 1998-1999, o United levantou o inédito Treble despachando o Liverpool durante a campanha da Copa da Inglaterra, com uma vitória por 2 a 1  de virada com os dois gols nos minutos finais do jogo, quase uma prévia do que o time de Manchester iria aprontar na decisão da Liga dos Campeões daquela temporada

Owen e Gerrard com a Copa da Liga Inglesa em 2003. Foto: Getty Images.

 

Em 2003, veio o troco, com vitória do Liverpool por 2 a 0 na final da Copa da Liga Inglesa, com gols de Gerrard – grande carrasco dos Devils – e Owen. Na temporada 2015-2016, os rivais se enfrentaram pela primeira vez em uma competição da UEFA, nas oitavas de final da Liga Europa. E a tradição copeira do Liverpool pesou: vitória por 2 a 0 em Anfield e empate em 1 a 1 em Old Trafford. Os Reds chegaram até a final, mas acabaram perdendo para o Sevilla. Em 2009, uma das mais celebradas vitórias dos Reds: 4 a 1 em pleno Old Trafford, a primeira por quatro gols sofrida pelos Devils dentro de Old Trafford desde que a Premier League foi criada, lá em 1992-1993.

Jogadores do Manchester celebram em frente a torcida do Liverpool em 2005. Perceba o amor que os Reds demonstram… Tocante… rsrsrs Foto: Manchester Evening.

 

Quando o United igualou o rival em títulos nacionais, os torcedores fizeram uma faixa provocativa: “Vocês nos disseram para voltar quando tivéssemos vencido 18… Nós estamos de volta!”. Foto: Getty.

 

Em outubro de 2021, o Liverpool aplicou 5 a 0 no Manchester em pleno Old Trafford, na maior goleada dos Reds sobre o rival fora de casa em toda a história. Só Salah (foto) fez 3 gols!

 

Com tantos temperos e episódios, o clássico de North West segue como o maior da Inglaterra e um dos que mais causam repulsa tanto em torcedores quanto em jogadores, a ponto de Gary Neville, um dos grandes ídolos do United nos anos 90, ter dito certa vez: “Eu não suporto o Liverpool, não suporto as pessoas, não suporto nada a ver com eles!”. E, em 1996, num jogo-treino entre os rivais, o zagueiro do Liverpool Neil Ruddock quebrou as duas pernas (!) de Andy Cole, do Manchester. Tempo depois, ele disse: “Eu não queria quebrar as duas pernas dele… Eu só queria quebrar uma…”. Pois é. A recíproca sempre foi verdadeira…

 

 

Leia mais sobre os maiores clássicos do mundo clicando aqui!


O trabalho Imortais do Futebol – textos do blog de Imortais do Futebol foi licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição – NãoComercial – SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em imortaisdofutebol.com.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença.

Nacional x Peñarol – Clásico del fútbol uruguayo

Expectativas para o Mundial em 2022