in

Os 5 melhores jogadores brasileiros da história da Ligue 1 da França

 

A Ligue 1 é o principal escalão do futebol profissional francês. Assim como diversos jogos ocorrem ao redor do mundo, é importante ressaltar para os fãs de futebol europeu que a história do torneio foi contada por grandes craques brasileiros. Confira a seguir alguns dos mais importantes que já disputaram a elite do futebol francês:

 

Raí

Que ele era um craque fora de série e incrível com a bola nos pés, isso todo brasileiro – e todo torcedor do São Paulo – já sabia. Mas faltava a Europa ver de perto o que ele era capaz de fazer. E viu. Com partidas exuberantes, presença de campo incontestável e gols decisivos, Raí se tornou um dos maiores ídolos da história do PSG, foi capitão de 1996 até 1998 e cravou seu nome na história como poucos estrangeiros conseguiram em um clube europeu. Em sua despedida, o clube tocou Aquarela do Brasil em sua homenagem, num gesto emocionante. Raí disputou 215 jogos e marcou 72 gols com a camisa do PSG. Ele é até hoje considerado um dos mais marcantes jogadores brasileiros no futebol francês.

Neymar

O atacante iniciou sua carreira pelo Santos, onde virou ídolo instantâneo e crucial para títulos históricos, entre eles a Libertadores de 2011. Não demorou muito para estrear sua carreira na Europa, inicialmente jogando pelo Barcelona. Em 2017, Neymar foi contratado pelo PSG, onde vai continuar jogando até pelo menos o fim de seu contrato – em 2025, no entanto, não há certeza quanto a sua permanência após a janela de transferências do meio do ano. Apesar de o clima ser de uma possível despedida, Neymar já marcou seu nome na história do clube pelas contribuições decisivas nos títulos da Supercopa da França de 2018, da Copa da Liga Francesa de 2017-2018, da Copa da França de 2017-2018 e do Campeonato Francês de 2017-2018, além de várias outras conquistas nacionais e um vice-campeonato da Liga dos Campeões da UEFA. Eleito o melhor jogador da Ligue 1 em 2017-2018 e autor de 100 gols em 144 jogos pelo PSG, Neymar deve ser uma das estrelas do Brasil durante a Copa do Mundo de 2022, esta que pode ser a última na carreira do atacante.

Juninho Pernambucano

 

Antônio Augusto Ribeiro Reis, carinhosamente apelidado de Juninho ou Juninho Pernambucano, é outro ex-jogador de futebol brasileiro que fez bastante sucesso em solo francês. Vindo sem custos do Vasco da Gama em 2001, Juninho já era um jogador consagrado no Brasil: tinha sido campeão da Libertadores e campeão brasileiro. Mas foi no Lyon que o mundo conheceu seu futebol: assistências precisas, cobranças de falta perfeitas, golaços, artilharias e liderança dentro e fora das quatro linhas. Participou de todos os 7 títulos de Ligue 1 do Lyon nos anos 2000, sendo titular nos sete. No clube, foram 344 jogos (é o 9º entre os que mais vestiram a camisa do clube) e exatos 100 gols (é o 5º maior artilheiro da história do Lyon). Foi eleito o melhor jogador da Ligue 1 em 2005-2006. Em 2015, na despedida do estádio Gerland – atualmente o clube manda seus jogos no Parc Olympique Lyonnais – Juninho foi ao jogo e literalmente para a torcida, que o reverenciou de pé. Podemos dizer que a história do Lyon se resume em Antes de Juninho e Depois de Juninho. Foi simplesmente sensacional, ídolo e único para o clube francês.

Mozer

Um dos maiores e mais técnicos zagueiros da história, Mozer foi contratado em 1989 pelo Olympique de Marselha, que buscava se consolidar como uma potência no futebol europeu no começo dos anos 1990 com investimentos pesados de seu mandatário, o polêmico Bernard Tapie. E, com um esquadrão recheado de bons nomes como Amoros, Deschamps, Di Meco e o goleador Papin, o time não teve rivais à altura na França e emendou três títulos nacionais seguidos entre 1989-1990 e 1991-1992. Fazendo uma ótima dupla de zaga com Basile Boli, Mozer recebeu inúmeros elogios da imprensa internacional por sua imponência na zaga marselhesa. No título de 1991-1992, por exemplo, o OM sofreu apenas 21 gols em 38 partidas, recorde que só seria quebrado pelo PSG de 2015-2016.  Mozer jogou no OM de 1989 até 1992 e foi eleito para o Time dos Sonhos do Olympique no aniversário de 120 anos do clube.

 

Sonny Anderson

Pouco conhecido no Brasil, o atacante possui um extenso histórico no futebol europeu. Sonny inaugurou sua carreira no Velho Continente jogando pelo Servette, da Suíça. Após deixar o clube, vestiu a camisa do Olympique de Marselha e, logo em seguida, do Monaco – onde viveu grande fase e ganhou um prêmio de melhor jogador da Ligue 1 em 1996-1997- ele é um dos três brasileiros na história (ao lado de Juninho e Neymar) a vencer o prêmio de Jogador do Ano da Ligue 1. Na virada do milênio, após uma breve passagem pelo Barcelona-ESP, foi jogar no Lyon, pelo qual conquistou a Copa da Liga Francesa (2000-2001), duas Ligue 1 (2001-2002) e (2002-2003) e a Supercopa da França em 2002. O brasileiro foi a primeira grande estrela do Lyon no início da era do heptacampeonato e uma das principais contratações da história do clube. Foram 94 gols em 161 jogos.

Roma x Feyenoord: Em busca do pioneirismo

Seleções Imortais – Camarões 1988-1990