in

Uma Breve História do Maior Clássico de Santa Catarina: Avaí x Figueirense

 

A rixa: fundados em um intervalo de apenas dois anos (o Figueirense, em 1921, o Avaí, em 1923), a dupla se encontrou pela primeira vez em um amistoso disputado em 1924. O Avaí, que seria campeão catarinense naquele ano, vencia o Figueira por 3 a 0 até a metade do segundo tempo, quando o alvinegro iniciou uma virada histórica e venceu por 4 a 3. Dali em diante, os clubes praticamente monopolizaram os títulos no estado e criaram o maior clássico de Florianópolis e de toda Santa Catarina.

Quando começou: no dia 13 de abril de 1924, na vitória do Figueirense sobre o Avaí por 4 a 3.

Maior artilheiro: Saul (Avaí) – 41 gols

Quem mais venceu: Figueirense – 151 vitórias (até janeiro/ 2022). O Avaí venceu 146. Foram 134 empates.

Maiores goleadas: Avaí 11×2 Figueirense, 20 de fevereiro de 1938

Avaí 10×2 Figueirense, 09 de agosto de 1942

Figueirense 9×3 Avaí, 1928 (data exata não encontrada)

Avaí 9×3 Figueirense, 22 de abril de 1934

 

Santa Catarina tem tradição no futebol brasileiro por diversos motivos. Um deles foi a vitória da Copa do Brasil pelo Criciúma Esporte Clube em 1991, sob comando do famoso técnico Luiz Felipe Scolari, o Felipão. Mas existe outra história dentro do futebol catarinense que anualmente atrai diversos torcedores aos estádios: a rivalidade entre Avaí e Figueirense, a mais antiga do estado.

O Avaí campeão estadual de 1924.

 

O Avaí é conhecido como o “Leão da Ilha”, ou “Time da Raça”, pela sua torcida. Já o Figueirense é o “Furacão do Estreito”, também conhecido como “Gavião”. Essas duas equipes são de Florianópolis, a capital de Santa Catarina. Só essa similaridade já seria suficiente para trazer uma rivalidade histórica entre os clubes. Porém, tanto em sites de apostas futebol quanto na televisão, os jogos entre Avaí e Figueirense sempre atraem os fanáticos torcedores catarinenses. Enquanto empresas investem em link building e SEO para ganhar destaque na internet, essas duas equipes já se encontraram mais de 400 vezes. A supremacia em número de vitórias é do Alvinegro. Já o Leão da Ilha tem mais gols marcados, ultrapassando os 580.

A história do clássico

O “clássico catarinense” começou em 1924, quando Avaí e Figueirense começaram a se revezar em títulos do Campeonato Catarinense, com destaque para as conquistas do Leão da Ilha em 1924, 1926, 1927, 1928, 1930, 1942, 1943, 1944 e 1945, e do Figueira nos anos de 1932, 1935, 1936, 1937, 1939 e 1941. Nos anos 1950 e 1960, a dupla sofreu com a ascensão dos clubes do interior e não venceu títulos estaduais no período.

 

A história de Avaí e Figueirense ganhou novos capítulos nos anos 1970, quando ambos acabaram com o jejum de títulos e, em 1975, o Leão da Ilha conquistou o torneio estadual em cima do seu rival. Nos anos 1980 e 1990, a dupla mais uma vez ficou atrás dos clubes do interior e conquistaram poucos títulos, até retomarem as glórias nos anos 2000 (destaque para o Figueirense, com cinco títulos). O alvinegro ainda teve uma campanha exemplar no Campeonato Brasileiro Série A. Afinal, nos anos de 2006 e 2011, a equipe acabou em 7º lugar. Em 2007, o Gavião foi vice-campeão da Copa do Brasil diante do Fluminense.

A ascensão do Avaí

Foto: AE.

 

O alviazul teve em seu rival um incentivo para ir atrás de melhores posições nos campeonatos que participou. O Leão da Ilha conseguiu chegar em 6º lugar no Campeonato Brasileiro de 2009, ano em que conquistou o Catarinense, repetindo a dose em 2010 e em 2012. Na Copa do Brasil, a melhor posição foi a semifinal em 2011. Ao longo dos anos 2010 e início da década de 2020, o Avaí continuou investindo em seu elenco e conseguiu um posicionamento melhor que o seu rival no cenário nacional. Afinal, o Figueirense caiu para a Série B e, depois, foi para a terceira divisão do futebol brasileiro, onde permanece em 2022. Já o Avaí conseguiu uma vaga na Série A de 2022.

Tanto os torcedores quanto os próprios jogadores continuam sempre se comparando com os rivais. A busca pela hegemonia do futebol catarinense, aliada com um melhor posicionamento no cenário nacional, faz com que Avaí e Figueirense sigam criando jogos históricos em seus confrontos. O último aconteceu na final do Estadual de 2012, quando o Avaí foi campeão e desempatou a série de decisões entre a dupla. Com isso, o Avaí venceu as finais de 1975 e 2012 e o Figueirense a de 1999. Em 2022, o Figueirense deu um ligeiro troco ao bater o Avaí na final da Recopa Catarinense em plena Ressacada por 3 a 1 e venceu o torneio pela segunda vez.

Os ídolos dos dois times

Marquinhos, ídolo do Avaí.

 

Um dos maiores nomes do Avaí é Marquinhos Santos. O meio-campista do time avaiano começou a sua carreira em 1997 no Leão da Ilha. Após passagens pelo Bayer Leverkusen, Flamengo, Atlético Mineiro, São Paulo, Santos e outras equipes, o meia voltou para o clube avaiano e encerrou a sua carreira em 2019. No quesito gols, a lenda é de Saul, maior artilheiro do clássico com 41 gols em apenas 45 jogos e que brilhou entre 1939 e 1953.

Fernandes, símbolo de uma era de ouro do Figueira.

Já do lado do Figueirense o nome de Fernandes é inegavelmente um que os torcedores alvinegros não esquecem. Afinal, o então camisa 10 do Gavião esteve presente nos anos de 1999, 2000 e 2001, os quais tiveram conquistas memoráveis no Furacão do Estreito. O atleta voltou para o clube catarinense em 2002 e 2003, e depois jogou novamente no Figueira de 2005 até 2012. Após se aposentar, ele fez parte do núcleo de inteligência e atuou como gerente de futebol do Figueirense.

Escrito por imortaisdofutebol

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Seleções Imortais – Inglaterra 1966

Seleções Imortais – Alemanha 1972-1974